RAÍZES

















Raízes

Sou de fases...
Sou de lua
Sou de sol
Das quatro estacoes
Chuvas de maio
E seca do sertão
Rendados e remendos
Tecidos de algodão
Também sou mestiça
Negra, mulata, tupi guarani...
Sou gente
Sou raíz,
Sou seiva sangrante
Pessoa do mato, do asfalto
Sem grandes galardoes
Rubro e violeta tonalidades fortes
Traduzem meu animo
Opaco meu desanimo
Poesia aquieta o coração
Saudade o destroça
Enfim, sou imperfeita, indefesa
Como tu ou qualquer outro irmão
Todavia consciente
Sou parte integrante
Desse imenso universo.

Eriem Ferrara

5 comentários:

  1. Penso que assim como oscila nosso humor, assim somos: lua, sol, chuva fina, tempestades.
    Adorei
    bjks doces e bom domingo

    ResponderExcluir
  2. Olá, minha mais nova amiga,
    Além da honrosa visita, suas palavras gentis foram de extrema lisonja causando júbilo. Muito obrigado!
    Por outro lado, lhe digo que gostei muito de tudo o que por aqui li. Meus parabéns pelas inspiradas criações poéticas. Deu-me prazer ler...
    Abraço, até mais e sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Amei as imagens e os poemas

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  4. O poema Raízes é poderoso! Adorei.
    beijinho

    ResponderExcluir
  5. Saludos Eirem!!

    Me gusta tu espacio. Un beso.

    ResponderExcluir


Montagem de imagens do poeta Nivaldo Ferreira, gracias amigo!